A coitada da política

7d5e7986fe1b6b5dbb2c2eaddd91f289
Ilustração via Pinterest, encontrada em playbuzz.com

A política no Brasil está vergonhada. E não estou falando somente por conta dos políticos. Se você ficou sem entender muita coisa, não se preocupe, estamos nessa vida para aprender mesmo.

Não sou professora de nada nessa vida, mas quem sabe uma coleguinha de classe? E o assunto de hoje é política. “Argh” alguém deve ter pensado, ou mesmo pronunciado. Mas sabe que a gente gosta de política e nem sabe? Vamos ver alguns exemplos práticos…

Uma das definições de política, segundo o dicionário Michaellis, é cortesia e urbanidade. 

Quando você respeita uma fila no mercado ou em um restaurante está fazendo política. Quando faz as tão amadas compras, é política. O “jeitinho brasileiro” para as coisas é, por muitas vezes, uma bela de uma corrupção. “Picafumar” no trampo também é corrupção, bem como a pirataria. Temos um governo corrupto porque inicialmente somos cidadãos corruptos que não se importam com política. Política não gosta de corrupção. E nós não gostamos de política.  Faz sentido?

Acontece que infelizmente o nosso país não gosta de política em todos os sentidos da frase e, cá entre nós leitor, sabemos disso. Estamos confortáveis com isso e não queremos mesmo aprender, o que nos deixa ainda mais suscetíveis nas mãos de um governo corrupto. O Brasil está onde está pelo mal governo sim, mas quem chegou lá uma vez esteve do lado de cá. Quem está lá ganhou votos.

Passou da hora de ficar indo na onda do que a mídia joga nos meios de comunicação e começar a buscar por si mesmo como fazer a diferença. Chega de comida mastigada. Não há nada melhor do que comer com a própria boca. Adianta bater panela ou o raio que o parta se depois chegar em casa e não fazer bem a sua própria política? Queremos educação. Que tal ir para a escola para estudar e não ficar vandalizando as cadeiras ou mesas? Queremos justiça e democracia. Que tal não dever nada a ninguém e não oprimir a ninguém por se julgar mais potente?

Tudo isso é política, vivemos dela. Mas a política é, na gramática pura mesmo, uma coitada. Ela não tem culpa de como seu nome ficou vulgarizado e parte dessa “culpa” é nossa também, cidadãos.

No entanto isso não precisa continuar assim. Exerça a sua política em casa, no trabalho e na cidade. Estude a política, nossa aliada, e aprenda com ela um modo mais cidadão de viver. Dessa forma fica mais fácil lutar por algo, gritar por algo e se manifestar por algo. E é de pessoas amigas da política que o Brasil precisa.

Bora lá fazer um Brasil melhor? Nosso país merece pessoas tão maravilhosas quanto a sua natureza.

Tarefa de casa: 

Livro “E eu com isso?” de Júlio Mosqueira

Vídeo documentário “Inside Job

Anúncios

3 comentários sobre “A coitada da política

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s